A GBLS Thêmis e Ágora Nº 20 realiza palestra em favor da vida alusiva ao "Setembro Amarelo&quot


Durante sessão econômica de Aprendiz do dia 17/09/2018, depois de regulamente suspensos os trabalhos, a GBLS Thêmis & Ágora n. 20 recebeu a Cunhada e Psicóloga Dra. Ana Fujii com fito de proferir uma palestra acerca do “Setembro Amarelo”.

A Loja recebeu irmãos de 05 Oficinas visitantes, além das sobrinhas Filhas de Jó Bethel Anjos da Luz; sobrinhos DeMoaly, outros sobrinhos, cunhadas e outros convidados, ao todo mais de 70 pessoas participaram do debate com várias perguntas.

A Dra. Ana Fufii fez várias abordagens sobre as doenças relacionas à mente e que possam levar ao extremo do suicídio. Inclusive relatou inúmeros casos afetos diretamente à família Maçônica.

De acordo com a palestrante, Setembro Amarelo é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015. É uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). O mês de setembro foi escolhido para a campanha porque internacionalmente o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, por iniciativa da International Association for Suicide Prevention. A ideia é promover eventos que abram espaço para debates sobre suicídio e divulgar o tema alertando a população sobre a importância de sua discussão.

Dados sobre o suicídio

No Brasil, o suicídio é considerado um problema de saúde pública e sua ocorrência tem aumentado entre jovens. De acordo com números oficiais, 32 brasileiros se matam por dia em média, sendo essa uma taxa maior do que a de vítimas de AIDS e da maioria dos tipos de câncer.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio é a terceira causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos e a sétima causa de morte de crianças entre 10 e 14 anos de idade. A OMS também afirma que o suicídio tem prevenção em 90% dos casos. Entretanto, um estudo brasileiro de Bertolote et al (2002) afirma que 96,8% dos casos de suicídio estão relacionados a transtornos mentais, diagnosticados ou não, tratados incorretamente ou não tratados de maneira alguma.

Por que “amarelo” ?

Segundo a Associação Catarinense de Psiquiatria, a cor da campanha foi adotada por causa da história que a inspirou. "Em 1994, um jovem americano de apenas 17 anos, chamado Mike Emme, tirou a própria vida dirigindo seu carro amarelo. Seus amigos e familiares distribuíram no funeral cartões com fitas amarelas e mensagens de apoio para pessoas que estivessem enfrentando o mesmo desespero de Mike, e a mensagem foi se espelhando mundo afora."

O carro era um Mustang 68, restaurado e pintado pelo próprio Mike. Portanto, os pais de Mike, Dale Emme e Darlene Emme, deram início à campanha do programa de prevenção do suicídio "fita amarela", ou "yellow ribbon”, em inglês.

Para ilustrar o evento, a Cunhada Ozana Boritza e a sobrinha Estéfani Boritza (esposa e filha do Venerável da Oficina) distribuíram laços amarelos que simbolizam a campanha nacional aos participantes.

Verdade e mentira sobre suicídio

  1. “As pessoas, que, ameaçam se matar, estão apenas querendo chamar a atenção”. Falso, pois a pessoa pode sim estar passando por um período difícil de sua vida e estar solicitando ajuda. Toda e qualquer ameaça a de suicídio deve ser levada a sério.

  2. “O suicídio acontece sem aviso”. Falso. Apesar de muitos pensarem ser um ato impulsivo, isso nem sempre é verdade. Muitas pessoas pensam em suicídio constantemente. Além disso, muitos suicidas comunicam seu sofrimento diariamente a outras pessoas.

  3. “O suicídio só acontece com os outros.” Falso. O suicídio pode ocorrer com quaisquer pessoas que estejam em um alto grau de sofrimento. Aqui vale lembrar que o sofrimento independe de dinheiro, classe social, etc…

  4. “Uma pessoa que tentou cometer suicídio uma vez, não voltará a tentar.” Falso. Na verdade, as tentativas de suicídio são um um indicador de que o suicídio pode realmente ocorrer.

Ao final a Cunhada Regina Bertelli fez a entrega de um mimo de agradecimento à Dra. Ana Fujii. O Venerável Mestre Emerson Boritza agradeceu a Dra. Ana Fujii pela disposição de vir à Loja tratar de um assunto de extrema relevância para nossas famílias em particular e à sociedade de modo geral; o Irmão 2º Vigilante, Celso Maesima, manifestou-se feliz que a Maçonaria em geral e a Loja em particular tenha uma iniciativa de aproximação com as cunhadas, trazendo-as para auxiliar no debate das grandes causas da Maçonaria; o Irmão 1º Vigilante, Pedro Bertelli, enalteceu o debate e reforçou pedido para que todos nós possamos refletir sobre tão importante assunto que nos afetam, direta ou indiretamente, e que certamente a Loja deverá trazer para debate, nos moldes do que foi realizado, outros assuntos de relevância similar.


0 visualização