• João Cantarelli

Loja Quéops Nº 11 realiza última Sessão da Gestão 2018/2019, com concessão da Comenda Jorge Teixeira

A Augusta e Respeitável Grande Benemérita Loja Simbólica Quéops n. 11 realizou, no dia 13/08/2019, no grau de Aprendiz Maçom, a última sessão da gestão 2018/2019. Sob a gestão do Venerável Mestre Francisco Humberto Ferreira de Oliveira.


A sessão contou com as honrosas presenças do Delegado do Grão-Mestrado da 1ª Região, Ir.'. Olavo Amaral, dos Irmãos Flávio André Mota de Araújo, Grande Subsecretário de Relações Públicas, Francisco de Assis Lima, Grande Secretário de Patrimônio, e Cleber Santos Melo, Presidente do Centro Maçônico de Treinamentos Especializados, além dos irmãos visitantes e obreiros da oficina.


Na ordem do dia, após a ministração da 2ª instrução de Aprendiz Maçom, o Ir.'. Cleber Santos Melo recebeu das mãos do Ir. Olavo Moraes, Flávio André e Francisco de Assis, que no ato representou o Sereníssimo Grão-Mestre, Ir.'. Aldino Brasil, a Comenda Governador Jorge Teixeira de Oliveira, maior honraria concedida no âmbito da Grande Loja Maçônica do Estado de Rondônia - Glomaron, tendo sido ressaltados os relevantes serviços prestados pelo irmão condecorado à maçonaria rondoniense, por intermédio do Centro Maçônico de Treinamentos Especializados.


O Ir.'. Marcos Rogério, Orador, após discursar sobre os aprendizados e experiências adquiridas em decorrência do exercício do cargo, bem como sobre a atuação da administração da loja na gestão 2018/2019 e sobre a gestão do Grão-Mestrado 2015/2019, agradeceu a fraternidade alcançada e o empenho de todos, bem como os resultados obtidos.


Nas considerações do Ir.'. Orador Marcos Rogério, o mesmo prendeu a atenção de todos os presentes com suas eloquentes palavras, que destacamos na integra a seguir:

"Meus queridos irmãos, como todos sabem, hoje concluímos nosso encargo de orador, da gestão 2018/2019 desta augusta loja. Recordo que por ocasião da composição inicial da chapa que se colocou à disposição para gestão da loja no período de 2018/2019, este irmão figurava para exercer o cargo de bibliotecário, fruto de acordo então realizado com nosso irmão Francisco Normando.


Fato é, e como todos sabemos, em razão da necessidade de ajustamento para a composição de uma nova chapa, novos nomes foram apresentados para os cargos, e eis que, por indicação do irmão Juscelino, fui então convidado, sem direito à recusa, para assumir o referido posto de orador.


A responsabilidade exigida para o exercício da oratória foi sentida de imediato.

Lembro-me das sábias palavras já proferidas em nossa loja, em justo e oportuno registro, que ficaram marcadas em minha mente quanto à grande responsabilidade no exercício da oratória, uma vez que fora dito que esse encargo estaria predisposto aos mestres instalados, dada a experiência e traquejo que o veneralato naturalmente possibilita e concede aos seus ocupantes.


Essa mensagem, portanto, inspirou-me a dar o melhor para desempenhar a missão que me fora confiada. Tive, também, a confiança e incentivo dos irmãos que me prestaram apoio incondicional. Agradeço, de modo particular, o Ir. Nilder Duran, que me precedeu no cargo e me concedeu as orientações iniciais, além de ter me repassado gentilmente o Livro do Orador, obra que muito colaborou para o desempenho das atividades, como também agradeço o auxílio direto do Venerável Mestre Francisco Humberto Ferreira de Oliveira, marcado de igual modo com respeito e confiança aos trabalhos apresentados.

A propósito, aprendi logo no início do encargo de orador duas conclusões que deveriam ser a todo custo evitadas: 1ª. CALAR-SE QUANDO É PRECISO FALAR; e, a 2ª. FALAR QUANDO É PRECISO CALAR-SE.


Assumi, portanto, a responsabilidade, com o necessário compromisso, e procurei me dedicar o quanto possível ao estudo de nossa legislação maçônica, dos nossos rituais, landmarks, nossos usos e costumes, bem como dediquei-me às atividades de nossa loja na exata medida daquilo que pudesse por mim ser realizado.


Houve momentos em que as dificuldades e a natural ausência do esperado traquejo foram presentes, mas percebi que, para além do rigor das responsabilidades oriundas do cargo de orador, das normas e dos formalismos constantes em nossos rituais e procedimentos, o sentimento de colaboração, de amizade, fraternidade e solidariedade tiveram grande relevância e representaram o que há de melhor e significativamente importante em nossa loja e na maçonaria, trazendo com isso um verdadeiro equilíbrio das coisas.


Aprendi, compartilhei o que aprendi, recebi ensinamentos, elogios, críticas, mas muito mais do que isso, pude evoluir no aprendizado maçônico, buscando aperfeiçoar não somente o intelecto mas melhorar sobretudo a minha condição humana e espiritual, tudo com o auxílio dos meus irmãos, e peço-lhes minhas sinceras desculpas pelas falhas, erros, e pelo não atendimento pleno aos vossos anseios.


Em breve estaremos com uma nova responsabilidade junto à loja, sob uma nova perspectiva de atuação, a de 2º vigilante, porém, sem esquecer do compromisso maior, que consiste em vencer as paixões, submeter nossas vontades e fazer novos progressos na maçonaria, colaborando, portanto, para o crescimento intelectual, moral e espiritual de todos nós maçons.


Agradeço aos irmãos da Quéops 11, indistintamente, e parabenizo em especial o Venerável Mestre, Ir.'. Humberto, e os IIr.'.  Ari e Nilder, 1º e 2º vigilantes, respectivamente, pela gestão participativa que nos propiciaram, pelo compromisso que tiveram com a nossa loja, pelas trocas de experiências e ideias, pela parceria amplamente disseminada e adotada, e também pela amizade partilhada com todos, rogando ao GADU, portanto, que continuemos inspirados com esses mesmos propósitos, adicionando a eles a intenção em aprimorar o que necessário for para a próxima gestão.


Parabenizo, também, na pessoa do Irmão Olavo Moraes, Delegado do Grão-Mestrado, o nosso Sereníssimo Grão-Mestre, Irmão Aldino, cuja atuação na presidência da maçonaria rondoniense ficará registrada em tintas indeléveis, haja vista que foram alavancadas significativas melhorias para a maçonaria rondoniense, tanto no cenário administrativo, como também na senda maçônica propriamente dita, inclusive em âmbito internacional, fazendo jus, portanto, ao pleno reconhecimento do êxito de sua administração e ao cumprimento das metas estabelecidas ainda na condição de candidato ao Grão-Mestrado, que foram frutos da emblemática proposição da chapa UNIÃO E CRESCIMENTO.


A propósito, rogo que encontre ressonância e maciça adesão o desafio lançado pelo Grão-Mestre no alto da Serra dos Parecis, em Guajará-Mirim/RO, consistente em propor à maçonaria rondoniense, acriana e aos irmãos maçons bolivianos, que desenvolvam ações e iniciativas em prol da preservação das matas ciliares e da não poluição dos nossos rios e mananciais, revelando com isso uma justa preocupação com o meio ambiente, dando destaque à responsabilidade socioambiental, que muito nos preocupa, e que está em voga na atualidade, e também inspira urgente atuação da sociedade nesse sentido. Muito obrigado a todos. Assina: Ir.'. Marcos Rogério, orador da gestão 2018 – 2019, da Augusta, Respeitável e Grande Benemérita, Loja Simbólica Quéops nº11. "


O Venerável Mestre, Ir.'. Francisco Humberto Ferreira de Oliveira, após salientar acerca da importância do aprendiz para a continuidade da maçonaria, fez um detalhado relato dos trabalhos desenvolvidos em sua gestão, realçando o importante apoio recebido de todos os irmãos da oficina, bem ainda da Glomaron, ocasião em que registrou que as atividades de uma loja nunca cessam, pois que devem ser destinadas ao aperfeiçoamento humano e em prol da sociedade, tudo sob os auspícios do Grande Arquiteto do Universo.


Ao final da nossa gestão tenho a consciência de que fizemos o que foi possível, pois como sempre expressamos a loja é composta por todos nós. Hoje agradeço antes ao Grande Arquiteto do Universo pela experiência consciente da verdade sobre a gestão de uma loja maçônica. Onde só adquirimos quando temos a oportunidade de poder servir aos irmãos. Agradeço a todos pela tolerância, pelo carinho e pela confiança a mim depositada, e conto ainda com a alegria e a disposição de todos para continuarmos firmes em prol de cavar masmorras aos vícios e elevar templos as virtudes.


Relembro aqui, que ao receber a gestão do atual mestre instalado Irmão Charles Frazão, ele ressaltou que nos comparecemos aos gansos. Que ao voarem em formação "V", os gansos demonstram liderança e companheirismo...

Quando o ganso que está no ápice do "V" se cansa, ele passa para trás da formação outro ganso voa para ponta liderando o vôo...Se um ganso é ferido ou abatido, outro ganso o acompanha até a sua descida e não o abandona até que esteja recuperado. Se tivéssemos o mesmo sentido dos gansos... nos manteríamos em formação com os que lideram o caminho para onde também desejamos seguir.


E assim tem sido nestes 28 anos de nossa loja, sem querer dizer que cansamos, mais seguindo a legislação, chegamos ao fim de nossa gestão.


Da próxima vez que ver uma formação de gansos voando, lembre-se que é uma recompensa, um desafio, um privilégio, fazer parte de uma equipe para gerir uma loja como a nossa.


Finalizo a convocando a todos os irmãos para somar esforços para que o Venerável Mestre eleito para Gestão 2019/2020, Arioston Natal Moraes do Amaral, seja tão feliz como estou sendo e que sua gestão seja iluminada pelo Grande Arquiteto do Universo, nessa importante e prazerosa função que irá assumir. Convocando-os para a posse de seus oficiais no dia 20 de agosto. Dia do Maçom.


Desejo a todos um Tríplice e Fraternal abraço. Muito obrigado! 



84 visualizações