Lançamento da Pedra Fundamental para construção de Casa de Apoio ao Hospital de Câncer da Amazônia.


Foi lançada na manhã deste sábado (24) a pedra fundamental para início das obras da Casa de Apoio Filhos de Hiram, que dará abrigo a pacientes e acompanhantes do Hospital de Câncer da Amazônia, em construção na BR-364, em Porto Velho, próximo ao Posto da Polícia Rodoviária Federal.

A obra é uma iniciativa da Grande Loja Maçônica de Rondônia (Glomaron), e ficará sob responsabilidade da Associação Casa de Apoio, que administrará o espaço. Orçada em R$ 5,4 milhões, a casa terá 61 apartamentos com banheiros individuais e acomodações para paciente e acompanhante. Do total, 12 apartamentos serão destinados, e devidamente decorados, para crianças que serão atendidas na ala infantil do hospital. Além disso, o local também contará com cozinha e lavanderia industriais. Segundo Aldino Brasil, grão mestre da Glomaron, a obra será dividida em três fases. “Como não temos recurso para fazer tudo de uma vez, conforme formos arrecadando o dinheiro, com a promoção de eventos e as doações, nós vamos investindo. Então começaremos contratando uma empresa - sempre escolhendo a que tiver o menor preço, e ela vai fazer a fundação e estrutura. Posteriormente, com outra remessa de recursos, faremos a seleção de outra empresa para construir a parte de alvenaria e reboco. E por fim, outra empresa fará o acabamento. Teremos que trabalhar conforme os recursos que forem sendo arrecadados”, explicou. Uma comitiva da Maçonaria boliviana esteve presente no evento, e colaboraram com a doação de R$ 3 mil. Segundo o presidente da comitiva, Fidel Silva Júlio, a comissão se deslocou até Porto Velho para pactuar com a Maçonaria de Rondônia um tratado de amizade. “Queremos unir ainda mais nossas atividades em prol do trabalho social, visto que Rondônia se tornará um polo de atendimento de saúde na Amazônia, e nós, entre outros países vizinhos, também seremos beneficiados com os serviços que aqui serão oferecidos”, declarou o boliviano. Durante a cerimônia uma cápsula do tempo foi enterrada com objetos e fotografias que marcam a data, para que, quando a obra estiver concluída, os objetos possam ser colocados em uma vitrine na casa como lembrança de tudo que foi feito para que o projeto fosse realizado. A previsão para o início da obra é em setembro deste ano. Qualquer pessoa, maior de idade ou menor - por meio de responsáveis, pode doar, e a conta disponível para os depósitos ou transferências é Agência 0102-3 Conta Corrente 78.887-7, Banco do Brasil. Nenhuma taxa será cobrada dos pacientes ou acompanhantes, e todas as refeições também farão parte do serviço oferecido com a hospedagem, porém a limpeza da casa, lavagem de roupas de cama e uso comum, além da produção da comida serão realizadas pelos acompanhantes em um sistema de revezamento. A previsão é que se atenda não só a pacientes do entorno da capital e do estado, mas de todos os estados da região amazônica, além de países vizinhos como Peru, Bolívia, Colômbia, e Venezuela.


Veja abaixo imagens do evento:

94 visualizações