Sessão Fúnebre em Homenagem ao Irmão Marcio Mendonça de Alencar.

Foi realizada na tarde de ontem (15), no Templo da GBLS Quéop´s nº 11 em Porto Velho - RO, Sessão Magna de Pompas Fúnebres da BLS Geraldo Lima nº 24, em Homenagem ao Irmão Marcio Mendonça de Alencar, obreiro regular da BLS Geraldo Lima nº 24.


A Sessão foi presidida pelo Sereníssimo Grão-Mestre, Irmão Aldino Brasil de Souza.


Necrológico

Márcio Mendonça de Alencar.


Penosa e triste a tarefa incumbida a essa função, em razão da dor que todos nos encontramos, mas iniciou citando um trecho do poema:

Morte Lenta


“Morre lentamente quem não troca de ideia, não troca de discurso, evita as próprias contradições.

Evitamos a morte em suaves prestações, lembrando sempre que estar vivo exige um esforço bem maior do que simplesmente respirar.

Se a vitória existe em vencer o inimigo, vitória maior é a de quem consegue vencer a si mesmo”. San Martin


Escrever o necrológico de nosso irmão Marcio Alencar é uma honra que nos anima e reconforta pois vamos falar sobre o Mestre, irmão e amigo que estimávamos e admirávamos.


Márcio Mendonça de Alencar, foi um homem desprendido das coisas da terra, modesto, mesmo no vestuário. O que o atraía mesmo era organizar e participar das coisas, seja em qualquer Loja maçônica que estivesse labutando. Administrava as dificuldades e fazia da contadoria a sua preocupação. Meticuloso, gostava de estar sempre em dias com a Loja, estudava os rituais e a perguntava acerca das leis e normas que nos regem, pois não detinha vergonha ou vaidade.


Defendia suas ideias, participativo sempre com propriedade em discussões sobre os temas que a nossa Loja adotava para leitura e conhecimento. Voz mansa e macia, cativava os irmãos de forma fraterna e calorosa, quando dizia: "Eu sou seu fã". Essa era a forma de se expressar à um irmão quando queria dizer que o admirava.


Generoso, se satisfazia em ajudar as pessoas, pelas ações da loja. Sempre apoiou os projetos expostos pelos irmãos com as ações solidárias. O que para muitos era um fardo ou uma obrigação, para o irmão Márcio era um prazer sempre se colocar a disposição de alguém. Ele não percebia, pois esta virtude lhe era inerente.


Esse Homem, nasceu no dia 23 de abril de 1953, em Rio Branco, Estado do Acre, filho de GENI MENDONÇA MAIA, sua amada mãe, e de NASIENÉSIO SOARES DE ALENCAR, seu querido pai. Sua família foi constituída por 5 (cinco) irmãos, sendo 3(três) homens e 2 (duas) mulheres, todavia, vindo a óbito dois de seus irmãos ainda da fase criança, ficando, por fim, o Márcio o mais novo(caçula) de Alencarina Mendonça da Cruz Lima e de Maria José Alencar da Silva.


Divorciado, exercia a profissão de Contador, graduado no curso superior completo em Administração de Empresa. Um profissional competente. Deixou os seguintes filhos: LIVIA SANTOS HORZRHAIT (filha de coração) - GILBSON COSTA ALENCAR - BRUNO MARCIO COSTA ALENCAR - CARINE COSTA ALENCAR - THAISSA MONTENEGRO MAPPES DE ALENCAR - RHAISSA MONTENEGRO MAPPES DE ALENCAR - THAINÁ MONTENEGRO MAPPES DE ALENCAR.


Na maçonaria, Iniciou em 29 de março de 1979, na pioneira Loja Maçônica Fé e Confiança nº1, no município de Guajará Mirim, foi elevado ao grau de companheiro maçom em 24 de março de 1980 e exaltado ao grau de Mestre Maçom em 11 de junho de 1982, quando aquela loja ainda pertencia ao GLEAM. Adorava visitar outras Lojas, aumentando a sua popularidade, colhendo admiração dos irmãos pela sua simpatia e generosidade no trato refinado que tinha ao se dirigir a qualquer maçom, majorando assim a bela figura do homem/Maçon.


Após sair de Guajará Mirim, teve uma passagem pelo Estado de Goiás e posteriormente foi morar em Cruzeiro do Sul/Acre, onde ficou por um tempo e finalmente, retorno ao Estado de Rondônia, vindo para a Capital, Porto Velho, com intuito de encontrar melhor mercado de trabalho, ajudar as duas filhas nos estudos e acompanhamento médico, tendo escolhido a BLS Geraldo Lima nº24, para a sua filiação, onde foi acolhido e amado pelos irmãos da fraternidade.


Consta em nossos registros que no Estado do Acre, filiou-se à Augusta Benemérita Loja Juruá, Força e Trabalho nº 10, pertencente à Grande Loja do Oriente do Cruzeiro do Sul/AC.


Em destaque, a informação de que Nunca teve vontade de ser Venerável Mestre. Disse em sábias palavras que iria chegar a hora.


Vós atingísseis o Oriente Eterno como Mestre Perfeito, perfeição outrora representada por nosso Irmão Hiram Abif. Certamente você será acolhido em uma Loja junto ao Grande Arquiteto do Universo. Lamentemos a perda deste Poderoso e Valoroso Irmão. Acho que podemos finalizar como proferiu San Martin: "Combati o bom combate. Acabei a carreira. Guardei a fé." (2a Epístola de São Paulo a Timóteo, capítulo 4, versículo 7).


Que o GADU o receba em sua nova morada e o coloque no lugar que lhe compete.

Adeus, meu querido e amado irmão Márcio Mendonça de Alencar: Nós somos seu fã.

Assim Deus nos ajude.