AUGUSTA E RESPEITÁVEL GRANDE BENFEITORA DA ORDEM LOJA SIMBÓLICA FÉ E CONFIANÇA Nº 01

Av. Costa Marques, 483 - Setor 01
Data da Fundação: 23/07/26 - Reuniões às 2ª Feiras
V∴ M∴: JORGE MANUSSAKIS BARBOSA – Fones: (69) 99957-7887
E-mail: vm.fc01@glomaron.org.br
sec.fc01@glomaron.org.br
76850-000 - GUAJARÁ-MIRIM - RO

Em Rondônia, a Maçonaria surgiu em função do advento da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, que detinha dentre outras finalidades ligar dois Estados da Federação pelas cidades de Porto Velho(Amazonas) e Guajará-Mirim (Vila de Esperidião Marques – Estado do Mato do Grosso), juntamente com a Vila do Abunã – Presidente Marques, viram surgir o nascimento da Maçonaria na região.

A criação do Triângulo Maçônico denominado “Fraternidade Guajaramirense”, em 10 de julho de 1924, aconteceu na época em que a cidade de Guajará Mirim, era apenas um povoado, as margem do rio Mamoré e denominava-se Vila de Esperidião Marques, criada em 12/07/1926, antes, porém, em 1917 – era apenas um entreposto denominado “Quadro” também pertencente ao Estado do Mato Grosso.

A região era habitada por homens oriundos de outros Estados principalmente do nordeste brasileiro, dentre os quais podemos destacar; baianos, cearenses, riograndense, piauiense, e tantos outros, e de outros países, como: bolivianos, peruanos, gregos, sírios, libaneses, germânicos, ingleses, portugueses, barbadianos, e outros aventureiros que para cá vieram em busca de explorarem essa região amazônica, em especial a produção do látex, castanha do Pará, ipecacuanha (poalha), e da pele silvestre, que era à base do comércio naquele período.

Em 10 de Julho de 1924, por iniciativa de alguns Irmãos liderados por Domingos Carlos de Saboya, Pedro Michael Struthos, Nagib Tanous, Abraão Alexandre, Nicolau Jorge Badra, Antônio Joaquim Candeas, sentiram a necessidade de criar um Triângulo Maçônico e naquele dia nascia o Triângulo cuja denominação foi “Fraternidade Guajaramirense”, cujas sessões seriam realizadas as sextas-feiras, no horário de 20h30min.

A posse da Diretoria ocorreu no dia 25 de Julho de 1924(conforme registro feito em Ata balaústre no arquivo da Loja), que ficou assim constituída: Venerável Mestre, Irmão José Peixoto Dias, 1° Vigilante, Irmão Domingos Carlos de Saboya; 2° Vigilante, Irmão Victor da Silva Arantes; Orador, Irmão Antônio Baptista de Carvalho; Secretário, Irmão Isaac Alves; Tesoureiro, Irmão Pedro Michael Struthos; Chanceler, Irmão Sandoval Arantes Meira; 1° Experto, Irmão Nagib Tanous; 2° Nagib Goraeyb; 3° Experto, Irmão Lareano Vilar lobo; Hospitaleiro, Irmão Nicolau Georges; Mestre de Cerimônia, Irmão Pedro Júlio de Oliveira; 1° Diácono, Irmão Nasser Assad; 2° Diácono, Irmão Fares Nasseratha; Cobridor, Irmão Salin Falar; Adjunto de Tesoureiro, Irmão José Martorelle; Adjunto de Mestre de Cerimônia, Irmão Pierre Armond. Sem local próprio, em Templo provisório, na praça do comércio foram dados os primeiros passos a concretização e edificação da Maçonaria Guajaramirense.

Em 31 de Agosto de 1924, em sessão regular do Triangulo Fraternidade Guajaramirense, presidida pelo Venerável Mestre, conjuntamente com a Diretoria acima eleita, cabendo aos Irmãos Domingos Carlos Saboya, Nagib Tanous, Pedro Michael Struthos, Nasser Assad Nasser e Fares Nasseratha, a exposição do real motivo da presente reunião, que era a instalação de uma Loja Maçônica provisória neste Oriente, tomava-se forma o nascimento da Loja Fé e Confiança nº1.

A proposição foi unanimemente aceita pela assembleia, ficando a Diretoria da referida Oficina autorizada a proceder aos ditames legais para a sua regularização para funcionamento no Rito Escocês Antigo e Aceito (REAA), adotando-se o Título distintivo de “Fé e Confiança”, com as sessões designadas para as sextas-feiras, às 20h00.

Cabe destacar que a instalação da Loja Fé e Confiança ocorreu em data de 31 de agosto de 1924, à época, Vila de Esperidião Marques, Estado de Mato Grosso, conforme Ata registrada em Balaústre que se encontra nos arquivos da Loja, significando o término do Triângulo Fraternidade Guajamirense, que funcionou até 29 de agosto de 1924, da E:. V:..

Daí por diante, a Loja funcionou como Loja Provisória até a data de 23 de julho de 1926, ocasião que, em sessão regular, houve a regularização de fato, destacando-se a independência da Loja Fé e Confiança em relação a Augusta Loja Segredo e Lealdade que funcionava na Vila do Abunã, à época, com a denominação de Presidente Marques, Estado do Mato Grosso, que se recusou a transferir a sua sede e arquivou a prancha do pedido feito pela Loja Fé e Confiança.

Assim, no dia 23 de Julho de 1926, com número legal de Irmãos, em sessão regular, foram abertos os trabalhos da Loja Maçônica Fé e Confiança, jurisdicionada ainda ao Grande Oriente do Amazonas, Acre e demais Territórios Limítrofes, sucessor do Grande Oriente Estadual do Amazonas fundado em 22 de setembro de 1904, tendo sido efetuado registro em Balaústre do fato acima narrado. Feito este que marcou como início, ou seja, como fundação da Loja.

Um ano depois, em 1927, ocorreu a criação das Grandes Lojas, em especial, a do Estado do Amazonas fundada em 24.06.1927, cuja denominação ficou como: “Grande Loja Maçônica do Estado do Amazonas” – GLEAM.

A criação das Grandes Lojas, por força dos Decretos Nºs 04 e 07, de 3 de agosto de 1927, na verdade expressou que, o Manifesto às Lojas escocesas e uma publicação em português e inglês que foram distribuídos para toda a Maçonaria Regular no mundo, estava oficializando o rompimento entre o Supremo Conselho e o Grande Oriente.

Deste rompimento é que surgiriam as seis primeiras Grandes Lojas no Brasil, dentre elas a GLEAM, as quais foram regularmente instaladas sob a autoridade de Cartas-Patentes Constitutivas outorgada pelo Supremo Conselho do Grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito para a República Federativa do Brasil.

Portanto, em decorrência da necessidade de reorganização exclusivamente dentro do Rito Escocês Antigo e Aceito, Rito este que hoje o Supremo Conselho é o responsável no Brasil e também em razão da Loja Fé e Confiança sempre ter praticado o REAA, é que se designou a jurisdição à GLEAM, passando então a ficar sob os auspícios da nova potência criada na Região(GLEAM), conforme documentação disponível nos arquivos da Loja Pioneira.

Cabe ressaltar que, sob a presidência do Venerável Mestre Irmão Domingos Carlos de Saboya, e as deliberações constantes das sessões nos dias 9 e 16 de Julho de 1926, ocorreu à posse da Diretoria e lavratura da Ata de Instalação da Loja maçônica provisória “Fé e Confiança” deste Oriente, fato este considerado propulsor da criação desta PIONEIRA Loja.

Outro destaque ocorreu no dia 30 de Julho de 1926, ocasião em que foi encaminhado a documentação à regularização definitiva e o seu devido reconhecimento, que só ocorreu pela Grande Loja Maçônica do Estado do Amazonas – GLEAM, pela promulgação da Carta Constitutiva, n°26, que fixou a data de regularização em 23 de Maio de 1927, com o título distintivo de Augusta Respeitável Loja Simbólica ”Fé e Confiança”, n°26, jurisdicionada àquela potência.

Mais tarde, com a criação da Grande Loja Maçônica de Rondônia, em 10 de abril de 1985, juntamente com as lojas irmãs Estrela Renascente, n.º2, do Oriente de Porto Velho, e Águia do Planalto, n.°3, do Oriente de Vilhena, que deram origem a Grande Loja Maçônica do Estado de Rondônia (GLOMARON) e levado a efeitos os fatos decorridos como: 10/04/1929- Instalação do Município de Guajará-Mirim; 13/09/1943 - Criação do Território Federal do Guaporé; 17/02/1956- Mudança do nome de Território Federal do Guaporé para Território Federal de Rondônia; 28/02/1980- Fundação da ARLS "PEDRO MICHAEL STRUTOS", do GOB, em conjunto com alguns obreiros da GBLS "FÉ E CONFIANÇA Nº1" e ainda a data de 04/01/1982 – criação do Estado de Rondônia, foi repassada a jurisdição à GLOMARON.

Nesse período citado, o destaque ficou para a criação do Município de Guajará-Mirim, em 10 de abril de 1929, considerando que antes se chamava Vila de Esperidião Marques, pleito este que surgiu dentro das paredes do Templo da Loja Fé e Confiança, tendo como 1º Prefeito do Município de Guajará-Mirim, o Ir:. Manoel Boucinhas de Menezes, á época, o cargo de Prefeito era chamado de 1º ENTENDENTE GERAL e o segundo Entendente Geral foi o irmão José Joaquim Guerra(fundador do triângulo maçônico), conforme registros em balaústres em livro Ata da Loja.

Por fim, a Grande Benemérita Loja Simbólica “FÉ E CONFIANÇA”, n.°26, continuou registrando fatos históricos, dentre eles, o aniversário comemorativo aos seus 85 anos de existência, quando recebeu do Sereníssimo Grão Mestre, irmão Juscelino Morais do Amaral(33º), a nova Carta Constitutiva, na qual recebeu com todo merecimento o distintivo nº1, da potência a qual pertence, qual seja, “Grande Loja Maçônica do Estado de Rondônia – GLOMARON” – que perpetuou o nome dessa PIONEIRA Loja como: GRANDE BENEMÉRITA LOJA SIMBÓLICA FÉ E CONFIANÇA Nº1, Jurisdicionada à GLOMARON.

Notícias
VENERÁVEL MESTRE