Ordem Internacional Das Filhas de Jó

Histórico da Ordem

 

Fundadora

 

Ethel T. Wead, nasceu no dia 09 de março de 1881, na cidade de Atlantic, Iowa, filha de William Henry Wead e Elizabeth Delight Hutchinson Wead, a mais nova dos filhos do casal.

 

Sua mãe, muito religiosa, lia todas as noites trechos da Bíblia, fazendo sempre referência ao livro de Jó. E a pequena Ethel, alimentava a esperança de que tendo uma filha, esta seria: “Justa como uma Filha de Jó”. Fato este que influenciou, no futuro, a criação da Ordem Internacional das Filhas de Jó.

 

Estudou medicina no Creighton Medical College em Omaha, onde conheceu William Henry Mick, também estudante de medicina, com o qual se casaria em maio de 1902. Deste casamento nasceram duas filhas, chamadas Ethel e Ruth.

Entre seus passatempos a Senhora Mick se dedicava ao canto e a pintura à óleo em porcelana chinesa.

 

A Senhora Ethel T. Wead Mick compreendendo a importância dos ensinamentos recebidos de sua mãe, de religião cristã, especialmente as lições de literatura e drama encontradas no Livro de Jó decidiu dar parte de seu tempo e de seu talento, para tornar possível a todas as moças compartilharem desses raros privilégios que ela possuía. Os arquivos oficiais revelam que muitas reuniões preliminares foram realizadas por mestres maçons interessados e membros da Estrela do Oriente durante os anos de 1918, 1913 e 1920, na casa e no escritório do Dr. William e Ethel Mick, em Omaha, Nebraska.

 

Ajudava e incentivava diferentes clubes de amizades e cívicos e um desses a Maçonaria, o que culminou com a criação da Ordem Internacional das Filhas de Jó, segundo orientação do Capítulo 42, versículo 15 da Escritura Sagrada; “Em toda a terra não encontravam mulheres tão justas como as Filhas de Jó e seu pai lhes deu herança dentre sues irmãos”.

 

A Ordem Internacional das Filhas de Jó foi criada no dia 20 de outubro de 1920, pela Senhora Ethel T. Wead Mick, na cidade de Omaha, no estado de Nebraska, Estados Unidos da América, em honra á memória de sua mãe, Sra. Elizabeth D. Wead.  Foi Suprema Guardiã da Ordem de 1921 a 1922, no Bethel número um dos Estados Unidos, que hoje leva o seu nome, Bethel Wead Mick. Vindo a falecer em 21 de fevereiro de 1957.

 

Foi organizada com o consentimento de J.B. Frandemburg, Grão- Mestre da Grande Loja Maçônica de Nebrasca, Estados Unidos, da Senhora Anna J. Davis, a Grande Mãe da Ordem da Estrela do Oriente, de Nebrasca e James E. Bednar, o grande patrono. A ordem esta presente em alguns países como: Canadá, Austrália, Estados Unidos, Filipinas, Guianas e Brasil. Em nosso país a Ordem está desde 1990, trazida pelo tio Alberto Mansur.  O primeiro Bethel está instalado na cidade do Rio de Janeiro.

 

 

Objetivo da Ordem:

 

O principal objetivo da ordem é reunir moças de 10 a 20 anos, que tenham parentesco sanguíneo ou jurídico com maçom (filha, neta, irmã, prima, sobrinha, enteada, meia irmã, etc), para aperfeiçoamento do seu caráter, através do:

 

  • desenvolvimento moral e espiritual, encontrado nos ensinamentos que destacam reverência a Deus e às Sagradas Escrituras,

  • lealdade com a bandeira do País e às coisas que ela representa e

  • amor para com os pais e familiares.

 

Os benefícios da organização são inenarráveis, não existe nada mais adequado para uma moça que os belos ensinamentos escritos no livro de Jó e demonstrados em seus trabalhos ritualísticos, cerimônias, canções e leituras, oferecendo uma influência forte inspiradora sobre todos que assistem a reunião de um Bethel.

 

O trabalho ritualístico da ordem é baseado no triângulo, nas três filhas de Jó, no livro  sagrado, na educação e combina emblemáticas representações de antigas eras latinas e gregas.

 

O livro de Jó é uma autêntica composição literária maçônica que define o seu personagem com pessoa dominada pela inocência, piedade, modéstia, retidão, honestidade, lealdade e compaixão pelos órfãos e viúvas. Essas virtudes são princípios fundamentais da maçonaria. As Filhas de Jó receberam este nome por seguirem os ensinamentos extraídos desse livro.

 

Seus membros são reconhecidos pelo uso de túnicas brancas (robes), utilizados na época de Jó. O desenho das chaves gregas na borda das capas é branco e simboliza a fé em nossa forma de viver. É contínuo representando a vida eterna. As cores desta ordem são: branco (pureza) e púrpura (realeza), tem como lema:

 

“A  virtude é uma qualidade que enaltece a beleza de uma mulher”.

 

História de Jó

 

Todos os que sofrem e sentem sós, como que abandonados por Deus, podem encontrar em Jó alento e ânimo. Ele que passou por inúmeras provas permaneceu fiel ao pai Celestial, jamais se desesperando ou se insurgindo contra ele.

Jó é um personagem bíblico que nasceu no deserto da Arábia, há séculos atrás. Era um homem piedoso, honesto, temente e a Deus, e dono de muitas riquezas. Era casado e tinha 7 filhos e 3 filhas, vivia feliz cercado de amigos.

Certo dia o demônio propôs a Deus que lhe tirasse todas as suas riquezas e afirmou que assim sua fé em Deus acabaria. Deus permitiu o demônio e pediu que lhe poupasse a vida. O Demônio executou sua missão. Começa por destruir os seus bens, a morte de seus filhos e de sua esposa e finalmente com uma terrível doença.

Jó se jogou no chão, seu sofrimento era eterno, e mesmo desejando não ter nascido continuou a ser fiel servo de Deus, chamava insistentemente por ele e esperava a sua morte...

Deus, então vendo a firmeza de sua fé, atendeu aos seus chamados; curou suas feridas recuperou seus bens, e deu-lhe outra família: e a eterna felicidade. No capítulo 42 versículos 13, 14, e 15 do livro de Jó nos diz: “Também teve sete filhos e três filhas. E chamou o nome da primeira Jemima, e o nome da outra Quezia, e o nome da terceira Keren-Happouk.  E em toda a terra não se acharam mulheres tão formosas como as filhas de Jó; e seu pai lhes deu herança entre seus irmãos. Por isso, todas as Filhas de Jó, em toda e qualquer ocasião, nunca perdem a fé em Deus, nosso Pai Celestial”.

 

Como Funciona um Bethel?

 

O Bethel possui o Conselho Guardião, formado por maçons, mães de Filhas de Jó, e/ou esposas de maçons, que ajudam as Filhas de Jó na realização de seus trabalhos e por esse Conselho passam todas as decisões que as Filhas venham tomar.

 

O Conselho Guardião

 

O Conselho Guardião é composto por tios maçons, suas esposas, mães e pais de Filhas de Jó, em Membros de Maioridade da Ordem. Sua função é auxiliar nos trabalhos e direcioná-los, juntos as meninas, rumo ao melhor caminho. Tem o dever de apoiar os membros e participar de todos os eventos e trabalhos ligados a área administrativa, constitucional e ritualística do Bethel, sem interferir nos mesmos. Seu mandato é de 01 (um) ano.

 

Os membros:

 

O Bethel é composto por 19 cargos membros oficiais e o restante de não oficiais. São estes 05 cargos eleitos:

 

Honorável Rainha, 1ª e 2ª Princesa: compõe a Tríade, os três cargos mais altos no Bethel. A Honorável Rainha traz consigo a Cornucópia da Fartura, simbolizando a terceira Filha de Jó, “Keren Happouk”, que significa triunfo da Fé; a 1ª Princesa a urna de incenso, simbolizando a segunda filha de Jó, chamada “Kézia”, que significa Fé; a 2ª Princesa traz a Pomba Branca, representando a primeira Filha de Jó, “Jemima”, cujo nome significa pureza.

 

Guia e Dirigente de Cerimônias: são responsáveis em receber e guiar os visitantes em geral, e as peregrinas na Cerimônia de Iniciação. Também atendem qualquer solicitação de Membros do Bethel de acordo com as possibilidades e restrições constitucionais.

 

E as demais nomeadas pela Honorável Rainha e aprovado pelo Conselho Guardião:

 

Guarda Interna e Externa: cuidam do lado de dentro e de fora do Bethel, evitando a interrupção de profanos e verificando a elegibilidade de quem deseja assistir a uma reunião ritualística.

 

1ª e 2ª Zeladora: zelam pelos bens do Bethel, são responsáveis por cuidar dos símbolos que são utilizados durante a reunião.

 

 1ª, 2ª, 3ª, 4ª e 5ª Mensageiras: representam os cinco mensageiros que chegaram até Jó, avisando-lhe de seus desastres e participando de seus sofrimento e alegria. São elas as responsáveis em apresentar e instruir as peregrinas –meninas que estão iniciando- sobres os triunfos e atribulações de Jó, e contudo sua história em si.

 

Musicista: é responsável pela parte musical das Cerimônias, fazendo com que a harmonia seja um dos maiores alicerces.

 

Capelã: é a responsável pelas orações. Ela passa o juramento de segredo para os adultos e para as peregrinas, instruindo-as  da importância da fidelidade para com a Ordem, e nunca permitindo a perda da fé em Deus.

 

Secretária: Relata detalhadamente em seu Livro de Ata, tudo o que se passa durante a Cerimônia. È responsável pelas comunicações internas e externas, interligações entre Filhas de Jó, Demolays e tios maçons. Cuida de todas as importâncias devidas do Bethel.

 

Tesoureira: Cuida da parte financeira do Bethel.

 

Porta Bandeira: pode ser ou não um membro oficial do Bethel, e é responsável por apresentar, guardar e zelar pela Bandeira da Ordem.

 

Coral: é composto pelas Filhas de Jó não oficiais, que podem ocupar qualquer cargo que esteja em aberto conforme a necessidade do dia da reunião

 

Cada gestão dura em torno de seis meses.  Assim todo os membros do Bethel têm a oportunidade de ocupar diferentes cargos e aprender novos trabalhos.

 

As Filhas de Jó se reúnem em um Templo Sagrado denominado “BETHEL”. Elas são iniciadas, reúnem-se ritualisticamente, possuem toques e palavras. Em reunião ritualística, usam paramentos e utilizam instrumentos simbólicos.

 

Os Símbolos

 

O lírio do vale é um dos símbolos da Ordem que representa a humildade e uma vida límpida. A Bandeira é composta das cores branca e púrpura, que simbolizam os mais altos ideais da vida. O Emblema é o triângulo com as três filhas de Jó e seus respectivos símbolos acima citados, também com as cores branca e púrpura. .

 

Para assistir a uma Cerimônia Ritualística ou uma reunião de um Bethel, é preciso ser:

  • um Maçom regular,

  • pai, padrasto, avô ou tutor de um membro ou candidata do Bethel,

  • mulher com pelo menos 20 anos de idade com parentesco maçônico comprovado, o que significa: esposa, filha, neta, mãe, irmã, meia-irmã ou viúva de um Mestre Maçom ou

  • mulher que não possua 20 anos que seja membro de uma Organização cujo requisito para filiação seja parentesco maçônico e elegível para filiação nessa organização.

 

Pré-requisitos para se tornar Filha de Jó:

 

- Ter idade entre 10 e 20 anos incompletos;

- Ter parentesco maçônico (filha, neta, bisneta, irmã, sobrinha, prima, enteada,);

- Ter disponibilidade para freqüentar as reuniões;

 

BETHÉIS EM RONDÔNIA
O que é ser Filha de Jó